Tenho feito vários trabalhos no estúdio com bandas iniciantes. E como todo aventureiro de primeira viagem, esse tipo de cliente costuma sofrer mais que o normal ou se decepcionar com o resultado de seu trabalho, devido a erros que podem ser evitados ou ao menos minimizados, já que a carreira musical é um constante aprendizado.

Foi pensando nisso que listei abaixo uma lista dos 5 erros mais comuns que acontecem durante as gravações, por inexperiência ou falta de informação técnica.

Não são regras. Mas estas dicas podem ser um guia para tirar algumas das principais dúvidas que muitos músicos iniciantes possuem.

Erro #1: Gravar Ao Vivo X Por Track

gravacao erros

A tentação é grande. “Por que fazer uma música se pelo mesmo preço gravo 5 em bem menos tempo e fica bom?”

Bem, ‘ficar bom’ é um conceito relativo, entende-se gravação ao vivo como aquela que todos tocam ao mesmo tempo durante a captação do som.

Um dos conceitos mais firmes do marketing musical é que ‘só se deve publicar aquilo que realmente tem a qualidade que se espera da banda ou artista’.

Ou seja, se o objetivo é mostrar seu trabalho para amigos, familiares, o dono do barzinho e coisas em que pequenos erros não farão diferença, um bom trabalho ao vivo pode resolver.

Porém, se você quer ir mais longe e ver sua música tocando em rádios, eventos e televisão ou até competindo por audiência em redes sociais como o Youtube, melhor uma música com produção profissional do que cinco ‘meia boca‘.

Gravando por faixas (tracks), ou seja, um instrumento de cada vez, o produtor terá mais controle sobre a qualidade. E você aprenderá bastante sobre equipamentos e regulagens técnicas.

Experiência que dificilmente o palco ou ensaios irão suprir. E que é fundamental para o artista saber usar melhor sua ‘caixa de ferramentas’.

A produção controlada permite acerto posterior de tempo de bateria, baixo, etc. Correções de arranjo, sobreposição de instrumentos e uma série de oportunidades que ao gravar ao vivo você não terá.

Com isso, você terá maiores chances de fazer sua música se espalhar.

Erro #2: Não Simplificar o Arranjo

É comum o músico iniciante (e até alguns experientes), desejarem mostrar toda sua virtuose na gravação. Muitas vezes, complicando a execução dos colegas e aumentando a chance de erros.

É como querer começar um novo jogo no videogame já na Fase 15.

O artista não pode esquecer que a grande maioria de quem eventualmente vai ouvir sua música não quer um workshop.

Ele quer uma experiência musical agradável no carro, no trabalho ou em casa, sem mais pretensões.

Quando você complica sua execução além do necessário, você peca por demonstrar insegurança técnica e, mesmo quando bem executado, o ouvinte leigo (a maioria) pode achar que o cara ‘errou‘ por não entender a proposta.

Lembre-se: O artista profissional precisa de público e nesse caso a lei de Bauhaus de ‘MENOS É MAIS’ costuma funcionar muito bem.

 

Erro #3: Não Ouvir Opiniões, principalmente do Produtor

cocky musician
“Para mim, você sabe, eu sou um gênio criativo e não tem outra maneira de dizer isso.”

Ninguém nasce sabendo. E o cara que está gravando você, e até músicos mais experientes, já passaram por coisas que você não passou. Então, o estúdio não é o melhor lugar do mundo para ser teimoso ou impaciente. Aprenda com os erros.

Mesmo que você acredite ser super talentoso ou esteja um pouco nervoso, as opiniões nessas horas sempre são bem vindas, desde que não interfiram na essência do seu trabalho.

 

Erro #4: Não Cuidar da “Cozinha”

Pra quem é mais “rodado” isso soa óbvio. Mas é impressionante a quantidade de bandas em que o baixista e o baterista não acertam o beat desses instrumentos.

O casamento do som do bumbo com o do baixo é o pilar do groove da música. Deixando-a cheia e agradável e facilitando muito a pós-produção.

Eles devem soar juntos em cada cabeça de compasso na maioria dos estilos musicais. E o descompasso por excesso de notas ou falta de sincronia, pode deixar sua música sem pegada, cheia de erros aparentes e com o ritmo bem prejudicado.

Por isso, é essencial que os músicos estejam com uma boa pré-produção antes de entrar em estúdio.

Erro #5: Não Regular os Equipamentos

Você paga uma boa quantidade de dinheiro para produzir uma música com qualidade. E chegar no estúdio com guitarras sem regulagem, baixos que não afinam, baterias com peles vencidas e cordas velhas, é como dirigir uma Ferrari com pneus carecas pra economizar.

Evite economizar no que é essencial. Não cometa esses erros.

Gravar vocais depois de uma noite de festa, então, é totalmente nonsense.

Isso tudo prejudica a captação. Consequentemente, a mixagem não será 100% e definitivamente o problema não está no equipamento do estúdio. Nem no produtor.

Se você anda desafinando, pague umas aulas de canto. Se comprou um superpedal de efeitos, aprenda a usar e faça suas regulagens antes de ir para o estúdio.

Equipamento emprestado? Teste antes, para ver se funciona na sua proposta.

Procure um estúdio minimamente equipado. E mais importante que isso, com um operador experiente. Pode até acontecer de um hit sair da sua gravação de celular. Mas eu tenho certeza que você preza pelo legado. E nada como ter um bom registro desse legado em um estúdio profissional.

 

Produção