Você já parou para pensar em Tribos e Superfãs?

Sabe da importância destes conceitos para qualquer negócio?

Ou você tem apenas uma vaga noção do que seja um ou outro?

Já vou avisando: este conteúdo não é para amadores.

Diversos autores e professores usam palavras diferentes para direcionar seus leitores e alunos de marketing. 

É segmentação de mercado, audiência, público-alvo, persona, avatar, praça. produto…

Mas ninguém fala a respeito de tribos e superfãs como eu vou falar agora. 

Lembrando: 

O objetivo do marketing é identificar e satisfazer as necessidades humanas e sociais.

Nós falamos sobre isso no artigo Marketing Musical: Afinal, Que P*##@ É Essa?  Se você ainda não leu, clique aqui para ler. 

Comprovar identificação envolve ‘constatar, detectar, verificar, descobrir, provar…

Para chegar a uma identificação, é preciso pesquisar.

O primeiro passo para você criar coisas de valor, promover e vender para as pessoas, é preciso pesquisar pra identificar o que irá satisfazê-las em troca do dinheiro delas. 

Nada romântico, não é mesmo?

Sem pesquisa, você estará entrando no mundo do Steve Jobs: as pessoas não sabem o que querem até você mostrar a elas. 

É muito fácil seguir esse caminho quando temos muito dinheiro e uma equipe de pesquisa e desenvolvimento por trás. 

O que não é o meu caso e o seu caso. 

Então, primeiro as primeiras coisas. 

Primeiro

A pesquisa pode ser um processo muito doloroso e exaustivo quando você não sabe como começar uma pesquisa. 

Sorte sua que você tem a gente né?

Já fizemos todo o trabalho duro para você. 

As perguntas estão prontas, é só buscar a resposta para cada uma delas. 

Basca clicar aqui para receber no messenger o nosso Guia de Tribos e Construção de Personas

Ai você volta aqui para continuar lendo. 

Tribos

Guia de Tribos e Construção de Personas

Uma tribo é um conjunto de pessoas agrupadas por valores culturais, linguagem, história, hábitos e costumes comuns.

Cada tribo possui seus próprios rituais, crenças e ideologias.

Cada tribo compartilha gêneros musicais semelhantes. 

Cada tribo adota marcas, cria conceitos e possui motivações próprias. 

Cada tribo possui centenas, milhares, milhões ou bilhões de seguidores.

Todas as tribos assumem líderes. 

Existem tribos de sertanejos, funkeiros, rappers, skatistas, evangélicos, românticos, indies, geeks, nerds, rockeiros, metaleiros, dirces, steampunk, góticos, otakus, cosplayers, bling bling, surfistas…

Existem várias outras na cauda longa.

E existem outras tantas tribos que não possuem uma denominação, mas possuem os mesmos conceitos. 

Entretanto, muitas tribos não assumem gêneros musicais, ficando de fora da lista que citei acima. 

As tribos surgem da necessidade natural das pessoas de se agruparem, pertencerem a um grupo, criar uma identidade e se sentirem seguras.

A segurança que uma tribo oferece é a de pertencimento, de se sentir acolhida, de compartilhar sua vida com outras pessoas que vão entender ela, sem preconceitos, isolamento e ofensas. 

No primeiro artigo da série Marketing Musical: Afinal, Que P*##@ É Essa? e que eu repeti na introdução, o marketing: identificar e satisfazer as necessidades humanas e sociais.

É muito mais fácil chamar a atenção, se tornar receptível e ser notável quando estamos com nossos semelhantes. 

Fica até mais fácil puxar assunto, produzir conteúdos, músicas, shows, se expressar…

Soltar um gluglu yeah yeah no meio de um show para determinadas tribos pode soar como um ato infantil.

Para outras tribos, pode ser um momento de descontração e gargalhada geral do público. 

É por isso que o primeiro do primeiro passo para a construção de qualquer projeto musical é pesquisar uma tribo na qual você já pertence ou pretende pertencer.

Use o nosso guia, pesquise na internet todas as respostas e coloque no nosso guia (ou faça manualmente em casa, com papel, word etc). 

Quanto mais informações você tiver, mais fácil será chamar a atenção, se tornar receptível e ser notável…

Olha só, vou soltar algumas dicas aqui que só os nossos alunos do curso de Marketing Musical sabem.

Antes de você entrar em algum grupo ou fórum da sua tribo e soltar pérolas como “escutem minha música e se inscrevam no meu canal, valeu, falou” – se relacione. 

Seja ativo! Abra enquetes sobre assuntos de interesse comum da tribo, comente, indique. Não mostre que você está lá só para divulgar seu trabalho. 

Não dê uma de ‘joão-sem-braço’, as pessoas realmente percebem quando você entrou no grupo só pra se promover. 

Ninguém entra líder, líderes são escolhidos.

E não são escolhidos pela qualidade da música, pela profissão, se é canhoto, cabeludo, usa óculos ou tem um gato chamado mingau. 

Líderes de tribos assumem a tarefa de proteger, informar e manter a tribo unida. 

Quem recentemente liderou um conjunto de milhões de pessoas ligadas por valores tradicionais da ‘família’, de ideologia anti-petista, de crença evangélica, motivadas pela corrupção e buscando segurança devido a extrema violência que as aprisionam em suas próprias casas?

Tribos nascem, crescem, reproduzem e morrem.

Algumas já morreram, outras estão se reproduzindo, outras se dividindo e outras nem nasceram ainda. 

Você, como artista, tem a total condição de ser transformar em um líder, agregando audiência e se monetizando. 

Na música, um dos termos usado para tribo é ‘cena’. 

Cenas musicais nada mais é do que tribos.

#prontofalei

Proteja os interesses da tribo na sua cidade, crie conteúdos, chame as pessoas da tribo para um rolê. 

Procure por grupos e fóruns por cidades, levante assuntos que a sua tribo compartilha, lance artigos, grave vídeos, faça eventos, movimente a parada!

A sua primeira missão é definir em qual tribo você, como artista e música, vai pertencer e pesquisar ela a fundo, usando o nosso Guia. 

Tribos e Superfãs é meio e fim. 

Use o nosso Guia de Tribos e Construção de Personas

Atuar por tribos é a maneira mais rápida para você criar seus superfãs, que é o nosso próximo assunto…

 

Superfãs

Em 2008 um simpático Senhor chamado Kevin Kelly’s escreveu um artigo que se tornou viral pouco depois de ter sido publicado. 

O artigo curto se chamava 1.000 True Fans.

Você pode procurar ai no seu Google mais a respeito disso.

O fato é que ele é bem simples e nós não vamos complicar. 

Pelas próprias palavras de Kelly:

“Quaisquer que sejam seus interesses como criador, seus 1.000 fãs verdadeiros estão a um clique de você. Tanto quanto eu posso dizer, não há nada – sem produto, sem ideia, sem desejo – sem uma base de fãs na internet. Tudo feito ou pensado pode interessar pelo menos uma pessoa em um milhão. O truque é encontrar praticamente os fãs ou, mais precisamente, fazer com que eles encontrem você. ”

Você já identificou sua tribo, está pesquisando sobre ela e em breve vai ter informações do que a tribo consome, como ela consome e quanto ela está disposta a pagar. 

Você precisa criar produtos e serviços e vender no mínimo R$100,00 por ano para os membros da tribo. 

A conta é simples: 100 x R$1.000 = R$100.000. 

Aqui que essa teoria perde força e chega até mesmo a ser esnobada quando explicamos ela para músicos e artistas. 

Infelizmente. 

A renda familiar média per capita (por membro da família) no Brasil, em 2017, era de R$ 1.268, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Conta simples: 12 x R$1.268 = R$16.484 por ano. 

Bem, eu acho que R$100.000 é bem mais confortável. 

Existe uma crença limitante que para ter sucesso é bater 7 digitos por ano e ficar famoso.

Não é viver de música ou sequer ganhar dinheiro com música.

É ser famoso, top, pica das galáxias, ficar milionário. 

Nada contra esse objetivo, mas antes de você chegar a esse patamar, é preciso ter o mínimo, certo?

A sua segunda missão é: identificar no que e quando as pessoas da sua tribo trocam o dinheiro delas por bens e serviços. 

Identificou? 

A sua terceira e última missão após este artigo é justamente trabalhar para produzir coisas de valor que 1.000 pessoas da sua tribo trocariam pelo dinheiro delas.

Pra ficar mais fácil, coloque meta de vender algo ou alguma coisa de R$100,00 para 84 pessoas por mês. 

Ou algo de R$8,33 por mês para 1.000 pessoas durante um ano. 

Ou venda algo de R$14,90 por mês para 550 pessoas durante um ano. 

Encontre o seu preço, identifique a sua margem, e algo que elas queiram. 

Apenas tenha cuidado para que não vender R$100.000 e gastar R$100.001, senão não adianta. 

Compre a nossa planilha de precificação de serviços e evite esse tipo de problema. Clique aqui para conhecer a planilha

Não aposte toda a sua carreira e ótimos ganhos no tal do ‘hit’. 

Não leve à falência a sua carreira devido a uma busca incessante pelo mainstrean. 

Já dizia aquela música “deixa acontecer, naturalmente…”

Superfãs não nascem do dia para a noite. 

Eles são o resultado de uma longa exposição sua na mente delas. 

Dizem que são necessárias sete exposições a um anúncio de produto ou serviço antes de alguém querer comprá-lo…

Por isso reforçamos a necessidade de relacionamento contínuo através de produção de conteúdo para a tribo. 

Se você fisgou a atenção dela por 2, 3, 4 vezes, ótimo. 

Por isso, tenha um site, ok?

Concentre no seu site conteúdos contínuos e de interesse da sua tribo. 

Trate o seu site como um belo jardim a ser cultivado. 

Trate bem dele e com certeza você conseguirá criar um ecossistema ali – e poderá cobrar o seu preço. 

Conclusão

“Fábio, quero começar um novo projeto musical com a minha banda, ou to começando do zero. To pensando em gravar minhas músicas e…” PARE! 

Comece pela pesquisa da sua tribo. 

No nosso Guia de Tribos e Construção de Personas. você terá todas as perguntas prontas para responder. 

Cada resposta, é um caminho para você produzir conteúdo. 

Essa é a melhor maneira de se relacionar no ambiente digital, falando sobre coisas interessantes. 

Ai sim você poderá traçar um excelente planejamento para, daí sim, produzir. 

O impacto da tribo vai influenciar suas canções, seus temas, sua forma de se vestir, de falar. 

A tribo impacta nas suas amizades, conhecimento e produz intenso relacionamento. 

Você pode ir muito mais a fundo na pesquisa da tribo e começar a desenvolver o que chamamos de personas. 

As personas são representações ideais de pessoas da sua tribo e serão elas seus próximos fãs.

Eles que vão compram. Fique atento. 

Identifique comportamentos, interesses, desejos e dores em comum de pessoas que realmente lhe acompanham.

Ela vai lhe fornecer muitas informações. 

Não esqueça de criar o seu próprio território para atrair a sua tribo e de fornecer a elas assuntos de interesse coletivo. 

Desenvolva o seu site com o nosso parceiro do HUB ou comece a aprender a fazer o seu próprio site artístico no nosso curso de Marketing Musical. Clique aqui para conhecer ele e aprenda tudo sobre este assunto, a criar sites, criar funil, automações, conteúdo, calendário etc. 

Aguarde, retornaremos em breve com mais informações. 

PS: deixe sua opinião sobre este artigo, é muito importante para nós <3

 

 

Marketing