O que significa ser um novo artista? Significa deixar de lado o conceito atual e partir para uma nova concepção? Trata-se de um processo disruptivo? Um estilo de vida? Uma nova forma de agregar de valor ao projeto musical?

Falar sobre o “novo artista” pressupõe que exista algo antes do novo. Eu separei aqui um conceito básico sobre o que significa ser um(a) artista hoje:

“O artista é aquele que realiza uma atividade relacionada a alguma arte, envolvendo o conhecimento de uma técnica, buscando a criação de um objeto ou de uma atividade que tenha um componente de beleza.”

Quando o assunto artista x músico é debatido nas nossas rodas de bate-papo da Gestão de Bandas, é notável o questionamento, a dúvida e o conflito.

Uma importante ideia surge a partir da seguinte afirmação: se a música é uma arte, e eu produzo essa arte (composição, arranjos, melodia), logo, sou um(a) artista.

Se você considera essa afirmação verdadeira, então você é um músico ou um(a) artista?

A simples transição de “sou músico” para “sou artista” ajudará você na sua própria transformação, no seu posicionamento no mercado e na sua aproximação com as pessoas.

Você automaticamente deixa de pensar apenas na música em si e passa a pensar mais na entrega e no valor que gera para o seu público.

Neste conteúdo, quero ajudar você a repensar as afirmações e conceitos acima para chegar ao nosso conceito de novo artista e colaborar na construção do seu projeto musical. Vamos lá?

O Novo Artista

“”O artista é aquele que realiza uma atividade relacionada a alguma arte…”

A arte é um termo que vem do latim, e significa técnica ou habilidade. Indo mais a fundo:

A Arte é a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética, feita por artistas a partir de percepção, emoções e ideias, com o objetivo de estimular esse interesse de consciência em um ou mais espectadores. 

Você, como músico, usa as suas percepções, as suas emoções e as suas ideias para estimular o interesse da sua audiência quando pega o lápis e o papel para compôr?

Aquele videoclipe em estúdio realmente entrega para o seu público percepção sobre a sua arte e estimula suas emoções?

Com certeza você já deve ter ouvido falar sobre “a sétima arte”. Esse termo, usado para designar o cinema, foi estabelecido por Ricciotto Canudo em 1912 no “Manifesto das Sete Artes”.

Desde a lista precedente de Hegel, várias outras manifestações de percepção, emoção e ideias foram criadas e adicionadas na lista, chegando hoje a 11 Tipos de Artes conhecidas: 

  • 1ª Arte – Música.
  • 2ª Arte – Dança.
  • 3ª Arte – Pintura.
  • 4ª Arte – Escultura.
  • 5ª Arte – Teatro.
  • 6ª Arte – Literatura.
  • 7ª Arte – Cinema.
  • 8ª Arte – Fotografia.
  • 9ª Arte – Histórias em Quadrinhos
  • 10ª Arte – Jogos Multimídia
  • 11ª Arte – Arte Digital

Cada tipo de arte possui a forma própria de expressão e busca despertar determinados sentimentos nas pessoas, cada qual da sua maneira. Ao analisar a lista, é interesse observar a primeira posição da música, sendo a única relacionada ao sentido audição.

Além disso, a música representa uma parte importante no desenvolvimento de outras artes, como a dança, o cinema e os jogos multimídia. Embora o cinema mudo seja incrível, imagine se todos fossem assim atualmente.

O que seria do teatro, dança, programas de televisão e jogos digitais sem o ritmo da música para compor suas emoções.

Ao abordar sobre o novo artista, é importante salientar que desde que iniciamos o projeto da Gestão de Bandas, a nossa base para construção de informações sempre foi baseada em dados coletados através de nossos treinamentos, consultorias e pesquisa no mercado musical.

O contato direto com pessoas e suas dúvidas sempre foi o gatilho para os nossos estudos, e a experiência em campo sempre foi a principal fonte para desenvolver nossos materiais.

Quando falamos sobre a nossa visão do novo artista, queremos difundir a ideia de que o novo artista exerce mais de uma atividade relacionada a arte, e não está limitado a uma delas.

O novo artista se preocupa em relacionar a arte da música com uma ou outras formas de arte, implementando o cinema no desenvolvimento de seus vídeos, ele utiliza o teatro para desenvolver a comunicação com o público e o roteiro de seus shows, a dança na expressão corporal, a arte digital para atrair a comunicação com a sua audiência, a fotografia para instigar sentimentos eternizados pela luz, a literatura para construir histórias.

Sair do um e ir para vários é o que tem ajudado muitos músicos a se transformarem em artistas mais completos. E isso entra no nosso próximo tópico.

O Novo Artista Agrega Valor

Agregar valor significa acrescentar coisas novas buscando satisfazer seus clientes. A verdade verdadeira é que ninguém mais paga pela música, mas por coisas em torno da música.

A partir do momento que você agrega outros tipos de artes no seu projeto musical, você aumenta as oportunidades de atração. Aquele teaser do videoclipe é o que vai atrair a atenção para a sua música.

É a história do álbum que pode despertar o interesse pela música. É a foto irada que pode chamar a atenção do seu público.

O novo artista que incorpora no seu projeto musical diferentes tipos de artes recebe um ganho de qualidade que é assimilada rapidamente por fãs, contratantes, curadores, marcas etc. Até mesmo os detalhes mais irrelevantes fazem a diferença.

Vamos exercitar o nosso raciocínio por alguns minutos. Digamos que você tenha uma casa de shows com capacidade para atender 378 pessoas. Pra manter a sua casa de shows funcionando, você precisa ter 60% de lotação. Qual seria o seu critério para escolher uma banda ou artista dos outros?

Um pequeno release com link para redes sociais e vídeos seria o suficiente para você?

E se você recebesse uma proposta comercial com dados, números da audiência do artista naquela cidade, mapa de palco, roteiro do show e entretenimento, fotografia profissional, plano de marketing e de anúncios para divulgação, vídeos, exemplos de chamadas e de apresentação, co-produção, vídeo com partes do show, videoclipes, divulgação em blog, tudo isso de forma personalizada com o seu nome?

Todos os elementos acima são exemplos que agregam valor ao seu projeto musical e diferenciam um artista de um novo artista.

O Novo Artista é Independente

Com as barreiras de entrada no mercado musical cada vez menores, o avanço da tecnologia, as redes sociais e novas formas de distribuição digital o artista fica cada vez menos dependente de selos, gravadoras ou de um elevado capital inicial para iniciar seus projetos musicais.

Com conhecimento e pouco capital, é possível gravar suas músicas em casa, terceirizar a mixagem e masterização, distribuir gratuitamente suas músicas, usar as redes sociais para entregar conteúdos relevantes para a audiência, produzir vídeos com o celular, terceirizar produção de merchandising

A independência contribui para que o novo artista possa criar seus próprios modelos de negócios e se conectar diretamente com seu público, seja através de transmissões ao vivo ou não, para descobrir o que é relevante para sua audiência, escolher a melhor produtora e criar seu material comercial.

O artista de hoje espera que alguém invista nele, já o novo artista investe no seu próprio projeto.

O Novo Artista é Orientado por Projetos

Um projeto musical é composto de micros e macros projetos, cada um com objetivos, benefícios, requisitos e produtos que contribuem para a execução do plano de negócios.

Isso significa que cada ação do novo artista é planejada e executada através de um projeto. Consulte o nosso Project Music Canvas para inciar a construção de seus projetos artísticos.

Cada projeto é responsável por entregar algo. Um lançamento de single, um videoclipe, um produto de merchandising, a composição, as gravações, tudo pode e deve ser guiado por projetos visuais e interativos, direcionando as atividades para o objetivo principal.

Qual é o seu objetivo ao investir em um videoclipe? Só porque todo mundo grava, você vai gravar também?

O que você quer alcançar com o videoclipe? Quanto de receita ele vai gerar para o seu caixa? Quais os custos? Os benefícios? Os requisitos? Quem irá participar? Quais os riscos?

Estas perguntas podem ser respondidas diretamente pelo nosso Project Music Canvas. Assim, você poderá levantar todas as informações necessárias e validar se faz sentido executar o projeto.

Gostou do conceito do novo artista? Comece agora mesmo a explorar mais o seu lado novo artista no curso Musicpreneur.

Não esqueça de deixar o seu comentário aqui abaixo.

Planejamento e Estratégia