Antes de entrarmos no assunto central do artigo, como contar sua história, gostaria de falar um pouco sobre marcas e negócios.

Por vezes temos a falsa impressão de que um negócio ou empresa é só aquela instituição, de preferência física, com um número considerável de funcionários, departamentos e de quebra um lugar chato e burocrático. Mas não é!

Estamos vivendo uma era de internet massiva, da globalização. Empreendedores em carreira solo, influenciadores e artistas independentes e com isso estão surgindo muitos outros tipos de modelo de negócios.

Ufa! já não era sem tempo.

Hoje, nós criativos e artistas podemos nos enquadrar melhor no mundo dos negócios, aprender e aplicar táticas e ferramentas antes apenas usadas pelas grandes corporações.

Leia também: https://www.gestaodebandas.com.br/blog/dificuldade-carreira-musical/

Hoje temos possibilidades maiores de alçar voos mesmo em carreira solo ou enquanto pequenos negócios criativos. Quando falo em negócios criativos, me refiro a negócios com significado (propósito de vida alinhado ao negócio) que utilizam o capital humano (habilidades, talentos, paixão) como matéria prima principal.

Sendo seu próprio capital humano sua matéria prima, é fundamental que você construa uma marca autêntica e que comunique com clareza o que você é e o que você faz.

Sua marca é o fundamento do seu negócio e a gestão dela compreende quase que a totalidade do seu negócio. Se você tem uma marca, você tem um negócio e vice-versa. Isso se chama Branding, se você nunca ouviu falar em Branding ou não sabe muito bem o que é, acesse meu artigo Branding não é (apenas) logo.

O fato é que antes de criativos e artistas entrarem em contato com os termos empreendedorismo, branding e marketing as coisas tendem a serem feitas instintivamente, ou seja, sem estratégia, organização e planejamento.

Leia também: https://www.gestaodebandas.com.br/blog/vinicius-franco-traca-perfil-de-musicos-independentes/

Tudo é criado na base do “achismo” e tudo é norteado pela paixão à vocação. Eu realmente acredito que a paixão é nosso ingrediente secreto mas eu não acredito em carreira, construção de marca e negócios sem estratégia e hardwork direcionado.

Como assim hardwork direcionado? Não adianta nada trabalharmos duro se não soubermos o que estamos fazendo e nem porque estamos fazendo, ou seja, qual o nosso objetivo e como ele será alinhado com o nossos valores, habilidades e aplicado ao nosso estilo de vida.

Nesse cenário nos tornamos apenas idealistas e sonhadores, nos tornamos passivos e deixamos de protagonizar a nossa história.

Leia também: https://www.gestaodebandas.com.br/blog/sera-possivel-viver-de-musica/

Mas para protagonizarmos a história que sonhamos precisamos antes escrevê-la. Hoje trago um artigo que irá te ajudar a começar a escrever a história que você quer protagonizar.

Nesse artigo você irá viajar no tempo e rever a sua história vivida e tudo que te trouxe até aqui, para que daqui pra frente você possa escrever e viver novos finais desejáveis e possíveis.

Então, vamos aprender um pouco mais sobre storytelling e como usar essa ferramenta tão poderosa para impulsionar o seu negócio criativo?

Uma marca poderosa é aquela que cria vínculo emocional e ressonância com o seu público. E um forma bem bacana de fazer isso é por meio do historytelling, a arte de contar a história da sua marca.

Para criar uma marca duradoura e significativa, você tem que dar ao seu público algo para se conectarem. Ao meu ver, a forma mais eficaz de fazer isso é incorporando sua personalidade e sua história à história da sua marca.

O que é história da marca?

Quando falo história da marca, não estou falando sobre a resposta que você dá a alguém em uma festa quando é questionado:

E então, o que você faz da vida?

A história da sua marca deve ser uma narrativa única que transmita a alma e o coração do seu negócio.

Para encontrar a alma e o coração do seu negócio é preciso mergulhar fundo no seu eu verdadeiro. E encontrar a liga entre suas experiências vividas, suas motivações e emoções que juntos formarão o DNA da sua marca.

Sua história precisa ser interessante e representativa. Nela deve conter detalhes que respondam todas as questões abaixo…

No que você acredita?

O que te fez começar tudo isso?

Que tipo de pessoa você gosta de ajudar?

Pausa para uma observação: Sim, você é um artista. Um entertainer eu sei.. mas você ajuda alguém ao colocar seus dons no mundo. Hoje não falamos em vender, falamos em servir. Não falamos em o que podemos vender, falamos em o que podemos oferecer.

Isso muda completamente a relação que temos com o nosso público.

O que te faz ficar empolgado todos os dias para acordar e cuidar do seu negócio?

O que te trouxe até esse ponto da sua vida?

O objetivo de qualquer história é tocar suas emoções e levá-lo a uma viagem, que te faça reagir sobre algo. Da mesma maneira a história da sua marca deve ser criada e fundamentada para fornecer ao seu público uma conexão com o seu negócio.

Fazer isso irá te trazer uma missão (aquelas duas ou três linhas que descrevem o seu negócio) verdadeira e autêntica para a sua marca.

Como fazer para descobrir a história da sua marca?

Em primeiro lugar, é necessário encontrar os momentos cruciais e importantes que te trouxeram aqui, nessa parte da sua vida. Quais pontos de virada foram decisivos para isso.

Faça como se fosse catalogar esses momentos. Analise e anote esses momentos sem se importar com as datas específicas que eles ocorreram.

Apenas foque em encontrar pedaços de informação que pareçam importantes, tanto na sua vida pessoal quanto na profissional.

Após encontrar esses pontos tente conectá-los de uma maneira criativa, visualmente falando, crie uma linha do tempo ou um tabuleiro onde você arranje esses pontos importantes de uma maneira que eles o tragam para os dias de hoje.

Spoiler: tem um exercício bacanudo no final do email pra você aprender a contar a história da sua marca utilizando a técnica de roteirização dos filmes de super heróis.

Em meio a esses pontos está o motivo pelo qual você iniciou o seu negócio. Sim, esse motivo não surgiu do nada. E por causa desse fato, VOCÊ é uma parte indispensável do coração de seu negócio (e marca).

Assim, previsivelmente, o processo de desenvolver uma marca autêntica começa em VOCÊ.

Gosto de dizer que esse processo de compreender o seu negócio nada mais é que descobrir a sua “história de origem”.

O que é a história de origem?

Vamos pensar em uma história em quadrinhos ou filme de super heróis. Nesse caso, história de origem é a história por detrás da trama principal. Que revela quando a personagem ganhou seus super poderes e quais foram as circunstâncias que a levaram a se tornar um super-herói.

A proposta desse desafio é você imaginar que o seu negócio é um super herói. Será fácil vai… é claro que o super herói tem a missão de lutar contra o crime, e você terá outra missão (se você ainda não descobriu a sua dê uma olhada nesse artigo aqui).

Mas nesse desafio vamos ficar com uma parte ainda mais divertida. Encontrar a origem da sua história e os motivos que o fizeram ser um super herói e criar um negócio baseado nos seus poderes.

Antes de te dar um exemplo usando a história de super herói…imagino que você deva estar em dúvida de como fazer isso se você tiver uma banda ou um negócio musical construído com mais pessoas. Que no caso são suas sócias ou co-criadoras da marca.

O ideal é que cada um dos co-criadores e integrantes que comandam o negócio escreva sua própria história. E como um segundo exercício, proponho, que ao final vocês juntem todas as histórias e destaquem pontos em comum, pontos cruciais de virada e pontos de convergência.

Tudo isso fará com que a história da marca. No caso, a história da banda ou da produtora musical, da gravadora independente, se torne muito mais interessante e atrativa.

Voltando ao exemplo, recentemente eu assisti o filme da Marvel, o Demolidor, no Netflix. Ele tem os sentidos super apurados, tem um limite alto para dor e uma sede de justiça.

Entendendo como Matt Murdock, homem, se tornou o Demolidor, super-herói.

Ele perdeu a visão em um derramamento de químicos quando ele era apenas um menino. E isso que fez ele ter os sentidos apurados. Seu pai, um pugilista, o criou sozinho e sempre o forçou a estudar porque queria que ele fosse melhor do que ele.

Ele se tornou um advogado para poder fazer justiça e corrigir os erros do mundo. Mas mesmo assim ele se sentia impotente para ajudar aqueles que estavam em perigo.

Tudo isso é o que forma sua história de origem, e tudo isso é o que me faz sentir ligada a ele como uma personagem.

Então … tente responder essa pergunta:

Quem você era antes de se tornar um super-herói?

Em outras palavras:

Quem era a pessoa por trás do negócio (aka VOCÊ), antes de criar o negócio?

Encontre os momentos importantes e fundamentais que levaram você a ser quem você é hoje. Quais foram os eventos que fizeram tudo mudar?

Eu chamo esses eventos de “pontos de virada”. Um ponto de virada se refere a qualquer evento ou ocorrência que muda a história e causa uma reviravolta.

Pense na sua história assim como um filme, com uma história central (uma mensagem que você quer passar, a famosa moral da história). Eu adoro moral da história!

Acrescente ao enredo alguns pontos de virada que fazem a história mudar e ao final adicione superação e resolução, ou seja, como você resolveu os problemas e decidiu fazer o que você faz (seu negócio).

Encontrando seus pontos de virada.

Eu acho que todos nós podemos concordar que passamos por uma série de metamorfoses ao longo de nossas vidas. Às vezes, essas transições podem ser causadas por onde moramos, o que estamos estudando, quem estamos namorando, o trabalho que temos, ou um grande evento que abala física ou emocionalmente nossas vidas.

Como um exercício, eu realmente quero que você fuce em suas memórias. Feche seus olhos e imagine que sua vida é um filme. (Por enquanto, tente concentrar-se menos nos negócios necessariamente e apenas pense na sua própria história de vida, na sua jornada pessoal).

Se você tivesse que dividir sua vida em atos, quais seriam os atos principais?

Baseado nos seus pontos de virada, quais eventos marcaram o final de um ato e o começo do próximo ato?

Aqui vão algumas perguntas para te ajudar a decidir se esses momentos foram decisivos para o seu negócio:

  • Ele foi relevante de alguma maneira no porque eu decidi começar o meu negócio?
  • Ele me fez mudar a perspectiva sobre mim mesmo ou sobre o mundo?
  • Ao vivê-lo senti algo completamente diferente da maior parte da minha vida de estudante ou profissional?
  • Meus objetivos mudaram?
  • Ele contribuiu de alguma maneira com o jeito que toco o meu negócio hoje em dia?

Como último ponto em sua história de origem pessoal, lembre-se disso: as pessoas conseguem sentir sinceridade nas coisas.

Quanto mais verdadeiro você for a respeito de onde você vem e quem você é, mais sinceridade sua marca transmitirá.

Não basta apenas identificar esses momentos importantes em sua vida. Você também precisa reconhecer que eles são os principais motivos para você se destacar. Eles são seus poderes.

Você tem que reconhecer que esses elementos são cruciais para o DNA da sua marca, e por isso eles são pontos fortes.

Quando eu comecei o meu negócio de design, eu costumava ter medo porque nunca tinha estudado em nenhuma escola de artes ou design, isso de alguma forma parecia uma desvantagem.

Então eu percebi que ao invés de focar nesse problema, eu poderia focar na minha qualidade, que é ser autodidata e isso sempre esteve presente na minha história.

O fato de eu ter aprendido tudo sozinha não só mostrou que eu era dedicada, criativa e inteligente (o que geralmente as pessoas procuram quando contratam alguém), mas também mostrou que meus métodos e processos eram diferentes.

Eu era livre pois não tinha aprendido uma teoria engessada, o que me fazia mais criativa.

Além disso, o fato de eu ter tido vários negócios anteriores e saber como eles funcionam, me deu a confiança necessária para seguir em frente e mostrar meu conhecimento para os meus clientes.

Este ponto foi especialmente crítico na obtenção de alguns projetos de alto investimento na minha carreira.

Nunca se esqueça: suas diferenças (ou fraquezas) podem ser suas forças. Assumir e contar a sua história de origem pessoal irá te ajudar a se destacar num vasto mar de negócios criativos.

Vamos ao Exercícios?

Marketing Planejamento e Estratégia